Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. Não é intenção prejudicar alguém com a divulgação das fotos em questão nem tão pouco lucrar com as mesmas. O email de contacto está disponível no perfil .
Creative Commons License
Este Blog está licenciado sob Licença Creative Commons
Quarta-feira, 30 de Abril de 2008

Cavalo á solta









Minha laranja amarga e doce
Meu poema
Feito de gomos de saudade
Minha pena
Pesada e leve
Secreta e pura
Minha passagem para o breve
Breve instante da loucura
Minha ousadia, meu galope.
Minha rédia
Meu potro doido, minha chama
Minha réstia
De luz intensa
De voz aberta
Minha denúncia do que pensa
Do que sente a gente certa
Em ti respiro
Em ti eu provo
Por ti consigo esta força que de novo
Em ti persigo
Em ti percorro
Cavalo à solta pela margem do teu corpo
Minha alegria
Minha amargura
Minha coragem de correr contra a ternura
Minha laranja amarga e doce
Minha espada
Poema feito de dois gumes
Tudo ou nada
Por ti renego
Por ti aceito
Este corsel que não sossego
À desfilada no meu peito
Por isso digo
Canção, castigo
Amêndoa, travo, corpo, alma
Amante e amigo
Por isso canto
Por isso digo
Alpendre, casa, cama, arca do meu trigo
Minha alegria
Minha ternura
Minha coragem de correr contra a ternura
Minha laranja amarga e doce
Meu poema
Feito de gomos de saudade
Minha pena
Pesada e leve
Secreta e pura
Minha passagem para o breve
Breve instante da loucura



Ary dos Santos







deixado aqui por J.C. às 02:24
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De Bichana a 30 de Abril de 2008 às 12:38
Adoro cavalos!!
Bjnhos Jmack


De pingodemel a 30 de Abril de 2008 às 12:45
..."breve instante de loucura"...não serão "eles" que nos dão aquilo a que eu chamo breves momentos de felicidade?
um abraço e desejos de um bom feriado


De J.C. a 1 de Maio de 2008 às 03:45
breves ... sempre breves...

um abraço mel

jmack


De Emanuela a 1 de Maio de 2008 às 02:41
Lindo o poema! Digno de ser lido e relido. Foi o que fiz... Adorei também a música. Quanto à foto, confesso-te que desta vez não foi das que mais gostei... Mas é mesmo assim, não se pode agradar a todos, o mais importante é agradar-se!
Um grande beijinho para ti, bom feriado.


De J.C. a 1 de Maio de 2008 às 03:33
Longe de mim querer agradar a todos ... não é essa a intenção. Mas compreendo que não gostes da fotografia, ficaria bem melhor com o poema um jovem cavalo branco no auge da sua beleza do que este velho cavalo de crinas desalinhadas e requeimadas pelo sol de muitos dias ... mas isso talvez fosse apenas vulgar ...

assim é apenas meu ...

um abraço


jmack


De Emanuela a 1 de Maio de 2008 às 19:13
Eu entendo o que dizes amigo. A minha visão é que está um pouco bitolada, e eu não consegui enquadrar a imagem da mesma forma que a quiseste passar. E eu percebo que tens um olhar muito apurado sobre as coisas a tua volta. Acho isto fantástico...Um grande abraço, amigo.E não fiques triste comigo...


De J.C. a 2 de Maio de 2008 às 01:10
eu não espero que vejam as coisas e o mundo da mesma forma que eu ... não tenho motivo para ficar triste contigo.

um abraço

jmack


De Emanuela a 3 de Maio de 2008 às 05:14
Sabes J, apesar de falarmos a mesma língua, temos formas diferentes de expressão. E muitas vezes eu tenho a impressão também que não consigo me fazer entender...Assim como muitas vezes me arece que nâo consigo captar bem o que voces querem dizer. São as gírias que usamos, as formas de caçoar das coisas...E muitas vezes depois de escrever fico preocupada com meus amigos, com medo de magoá-los por não conseguir expressar o que sinto. Mas gosto muito de ser honesta no que falo.E percebo-te umas pessoa esclarecida. Então, acho que não temos problemas, não é mesmo? Um grande abraço, desejando-te um ótimo fim de semana.


Comentar post

Creative Commons License
Este Blog está licenciado sob Licença Creative Commons

Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
26
27
28
29

30


o que eu digo

Não tenho sono ... aturem...

Amanhã ...

8000

Alguém escreveu assim ......

O cemitério dos sonhos

Algum dia havia de ser .....

É só para dizer ...

O vazio

Equipamento

O 25 ...

posts recentes

1 Ano

Sigma 10-20mm 1º ensaio

na esquina ...

está aí alguém ?

tão longe ...

prenda para mim ...

gata 2

gata 1

Filtro 6

Filtro 5

Filtro 4

chaminé

Filtro 3

Já se foram todas ...

Filtro 2

Filtro 1

Não tenho sono ... aturem...

sonhos em infravermelho 8

sonhos em infravermelho 7

os que não partiram 7

os que não partiram 6

lágrima

para comentar nº 24

espanto

para comentar nº 23

livres

golfinhos

retrato

uma morte, uma vida ...

depois da chuva

os que não partiram 5

somewhere

queimado

café

elevador da bica

sonhos em infravermelho 6

um caminho

passagem

Os pássaros

Longe

chuva

Azul

Pessoas ...

Preto e Branco

gnoma

11 de setembro

não basta

Piano

Amanhã ...

I dont care ...

outros tempos

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

tags

todas as tags

por onde ficar

procurar por aqui

 

Galeria

badge

contadores

View blog authority
hit counter

jmack


ver perfil

seguir perfil

. 38 seguidores

subscrever feeds