Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. Não é intenção prejudicar alguém com a divulgação das fotos em questão nem tão pouco lucrar com as mesmas. O email de contacto está disponível no perfil .
Creative Commons License
Este Blog está licenciado sob Licença Creative Commons

Terça-feira, 9 de Setembro de 2008

Piano

 

 

 

 

 

 

 

Eles dizem-me
abre essa porta
a curiosidade torna-se um grito
o que poderá estar
atrás da porta?
  está um piano...
as teclas cheias de pó
as cordas desafinadas
atrás da porta
ela senta-se ao piano
mas já não toca mais
ah, isso foi há tanto tempo

 

Ali ao piano
eu sorrio para ela

quando ela começa a tocar
sustenho a respiração

Ela disse:
"vou estar sempre ao teu lado"
mas não passou de uma promessa
ela toca para mim
eu derramo o seu sangue
no fogo de minha ira
tranco a porta
as pessoas perguntam por ela

Ali ao piano
eu sorrio para
 e quando ela começa a tocar
sustenho a respiração

Ali ao piano
fiquei ao lado dela
e pareceu-me
que ela tocava apenas para mim

a porta abre-se
como eles gritam
ouço a mãe suplicando
o pai bate em mim
afastam-na do piano
e ninguém acredita que eu
sofro aqui
em desgosto e podridão

Ali ao piano
eu sorrio para ela

e quando ela começa a tocar
sustenho a respiração

Ali ao piano
eu sorrio para ela

e quando ela começa a tocar
sustenho a respiração

 

 

 

Rammstein - Piano

 

 

 

 

Nota : A tradução é minha pode não ser a mais correcta.   

 

 

 


deixado aqui por J.C. às 12:29
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Agosto de 2008

Homem do mar

 

 

 

 

 

 

Vem no meu barco
Vem aí uma tempestade
e está a anoitecer

Para onde queres ir ?
tão completamente só
levado pelas ondas

Quem te dará mão
quando as águas
te puxarem para o fundo ?

Para onde queres ir ?
tão infinito
o mar gelado

Vem no meu barco
o vento de Outono pára
as velas estiradas

A luz da lanterna ilumina
as lágrimas no teu rosto
a luz do dia desvia-se
o vento de Outono varre a vida das estradas

A luz da lanterna ilumina
as lágrimas no teu rosto
a luz do entardecer persegue as sombras
o tempo pára e o Outono chega

Vem no meu  barco
a saudade torna-se

o homem do leme

Vem no meu barco
o melhor marinheiro
era eu

A luz da lanterna ilumina
as lágrimas no teu rosto
apagas a chama da vela
o tempo pára e o Outono chega

Eles falam apenas da tua mãe

apenas a noite é impiedosa

no fim, estou sózinho
o tempo pára
e tenho frio
    frio...
    frio...

 

 

 

Rammstein - Seeman

 

 

 

 

Nota : A tradução é minha pode não ser a mais correcta.   

 


deixado aqui por J.C. às 13:11
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 19 de Agosto de 2008

Não morras antes de mim ...

 

 

 

 

 


A noite abre o seu colo
O nome da criança é solidão
Está gelada e imóvel
Eu choro suavemente no tempo
Eu não sei qual é o teu nome
Mas eu sei que tu existes
Eu sei que algum dia
Alguém me irá amar

Vem ter comigo todas as noites
Não há palavras por dizer
Com as tuas  mãos em torno do meu pescoço
Eu fecho os  olhos e faleço

Eu não sei quem  és
Mas existes nos meus sonhos
a tua paixão é um beijo
  a que eu não posso resistir

Eu espero aqui
Não morras antes de mim
Eu espero aqui
Não morras antes de mim

Eu não sei quem  és
Eu sei que tu existes
Não morras
As vezes o amor parece tão distante
Eu espero aqui
  Não posso rejeitar o teu amor
Eu espero aqui

Todas as casas estão cobertas de neve
E a luz das velas nas janelas
Eles repousam  juntos
E eu ...
Eu apenas espero por ti

Eu espero aqui
Não morras antes de mim
Eu espero aqui
Não morras antes de mim

Eu não sei quem  és

Mas sei que existes
Não morras
As vezes o amor parece tão distante
Eu espero aqui
Não posso rejeitar o teu amor

Não morras antes de mim

 

 

Rammstein






Nota : A tradução é minha pode não ser a mais correcta.
 
 
 
 
 

 

 

 

 


deixado aqui por J.C. às 14:45
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Terça-feira, 12 de Agosto de 2008

Rosa vermelha

 

 

 

Rammstein - Rosenrot

 

 

 

Sah ein Mädchen ein Röslein stehen,
Blühte dort in lichten Höhen,
So Sprach sie ihren Liebsten an,
Ob er es ihr steigen kann,

Sie will es und so ist es fein,
So war es und so wird es immer sein,
Sie will es und so ist es Brauch,
Was sie will bekommt sie auch,

Tiefe Brunnen muß man graben,
Wenn man klares Wasser will,
Rosenrot oh Rosenrot,
Tiefe Wasser sind nicht still,

Der Jüngling steigt den Berg mit Qual,
Die Aussicht ist ihm sehr egal,
Hat das Röslein nur im Sinn,
Bringt es seiner Liebsten hin,

Sie will es und so ist es fein,
So war es und so wird es immer sein,
Sie will es und so ist es Brauch,
Was sie will bekommt sie auch,

Tiefe Brunnen muß man graben,
Wenn man klares Wasser will,
Rosenrot oh Rosenrot,
Tiefe Wasser sind nicht still,

Tiefe Brunnen muß man graben,
Wenn man klares Wasser will,
Rosenrot oh Rosenrot,
Tiefe Wasser sind nicht still,

An seinen Stiefeln bricht ein Stein,
Will nicht mehr am Felsen sein,
Und ein Schrei tut jedem kund,
Beide fallen in den Grund,

Sie will es und so ist es fein,
So war es und so wird es immer sein,
Sie will es und so ist es Brauch,
Was sie will bekommt sie auch,

Tiefe Brunnen muß man graben,
Wenn man klares Wasser will,
Rosenrot oh Rosenrot,
Tiefe Wasser sind nicht still,

Tiefe Brunnen muß man graben,

 

 

 

 

 

 

tags:

deixado aqui por J.C. às 12:52
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 7 de Julho de 2008

Mein Teil

 

 

'Suche gut gebauten 18-30jährigen
zum Schlachten'
Der Metzgermeister

Heute treff' ich einen Herrn
Der hat mich zum Fressen gern
Weiche Teile und auch harte
stehen auf der Speisekarte

Denn du bist was du isst
und ihr wisst was es ist

Es ist mein Teil -- nein
Mein Teil -- nein
Da das ist mein Teil -- nein
Mein Teil -- nein

Die stumpfe Klinge gut und recht
Ich blute stark und mir ist schlecht
Muss ich auch mit der Ohnmacht kämpfen
ich esse weiter unter Krämpfen

Ist doch so gut gewürzt
und so schön flambiert
und so liebevoll auf Porzellan serviert
Dazu ein guter Wein
und zarter Kerzenschein
Ja da lass ich mir Zeit
Etwas Kultur muss sein

Denn du bist was du isst
Und ihr wisst was es ist

Es ist mein Teil -- nein
Mein Teil -- nein
Denn das ist mein Teil -- nein
Yes it's mein Teil -- nein

Ein Schrei wird zum Himmel fahren
Schneidet sich durch Engelsscharen
Vom Wolkendach fällt Federfleisch
auf meine Kindheit mit Gekreisch

 

 

Rammstein - Mein Teil

 

 

 

 

tags:

deixado aqui por J.C. às 02:11
link do post | comentar | favorito
|
Creative Commons License
Este Blog está licenciado sob Licença Creative Commons

Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
26
27
28
29

30


o que eu digo

Não tenho sono ... aturem...

Amanhã ...

8000

Alguém escreveu assim ......

O cemitério dos sonhos

Algum dia havia de ser .....

É só para dizer ...

O vazio

Equipamento

O 25 ...

posts recentes

Piano

Homem do mar

Não morras antes de mim ....

Rosa vermelha

Mein Teil

seeman

Mutter

outros tempos

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

tags

todas as tags

por onde ficar

procurar por aqui

 

Galeria

badge

contadores

View blog authority
hit counter

jmack


ver perfil

seguir perfil

. 38 seguidores

subscrever feeds