Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. Não é intenção prejudicar alguém com a divulgação das fotos em questão nem tão pouco lucrar com as mesmas. O email de contacto está disponível no perfil .
Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2008

Isto é uma merda

Não estou bem .. ando a fingir que estou como sempre me habituei a fazer, mas admito que perdi o jeito e a capacidade de realizar tal tarefa. Voltei a trabalhar, deixei de tomar comprimidos durante uns dias porque definitivamente algum dia tenho deixar de o fazer,  a calma que sinto é artificial, vai e vem de acordo com a duração do efeito dos medicamentos, a tristeza essa não se vai embora, sempre achei que medicamentos para a tristeza nao existiam, talvez seja a pouca fé neles que me levou, por opção minha a deixar de os tomar e hoje vi que foi um erro, foi um dia mau demais para querer sequer pensar nele. Durmo pouco, ás  vezes acho que nem durmo, sinto-me lento, parado e sem capacidade de reagir, sair da cama é o meu maior desafio diário, fiquei sem apetite desde que deixei de tomar os medicamentos...hoje comi uma sandes mista e uma cola e foi o suficiente para passar o dia a vomitar mesmo quando já não havia nada. Um cansaço permanente que me faz pensar precisar dos medicamentos de novo, não compreendo como as pessoas simplesmente conseguem por de lado os problemas e as pessoas como se tudo fosse descartável mas sei e sempre tive  exemplos de quem parece fazer isso tão bem, simplesmente sequir em frente. Sinto-me fraco...não só fisicamente fraco, como ser humano sinto-me fraco, vejo os dilemas de tanta gente neste mundo de merda e só consigo pensar " olha para ti que ridiculo que deves parecer ". E é verdade que por vezes me sinto assim ridiculo, e pior que isso é a sensação de  incapacidade de fazer alguma coisa para mudar isso... Não devo explicaçoes a ninguem , mas a verdade é que já me faltam as palavras para escrever seja o que for neste blog ... e mesmo as fotografias me parecem agora tão estupidamente vazias de qualquer significado , a mim ... que sempre vi beleza mesmo onde mais ninguem a consegue ver... sinto-me perder isso tudo, aprecio hoje o estar sozinho ... a ausencia de ruido , mesmo da musica ... nao lhe sinto a falta, eu que achava impossivel passar um dia sem ouvir musica limito-me a ficar aqui em silencio, irrita-me a presença humana, incomoda-me a voz seja de quem for, e perdoem-me ... mas revolta-me a felicidade aparente de toda a gente, mesmo que nao passe disso mesmo ... aparente. Que ser estupido e egoista me tornei, e pensar que tudo isto vem de uma tentativa de ser alguem melhor para mim e principalmente para os outros. Há alturas em que nos deviamos limitar a aceitar onde podemos chegar e aprender a não desejar mais que isso ... mas dizem que faz parte da natureza humana ambicionar, desejar, sonhar ... querer mais... amar ... É nestas alturas em que a pergunta aparece sempre na minha cabeça... será que vale a pena ? Será que tem que ser sempre assim ? Arranjei uma teoria simples para tentar responder... é uma questão de equilibrio da humanidade, nao podem ser todos felizes nem todos infelizes, imaginem o mundo cheio de gente feliz ... ou infeliz. Parece impossivél quando sabemos que a felicidade de uns começa na tristeza de outros, e eu sei bem isso acreditem há por ai gente que hoje é feliz porque eu nao fui capaz de ser, porque eu nao quis, ou não soube aproveitar,  ou porque tinha que ser mesmo assim ! Devo ficar eu feliz por saber que a minha tristeza directa ou indirectamente vai tornar alguem feliz... mesmo que seja por pouco tempo ? Isto é uma merda... eu nao gostava de ser feliz devido a infelicidade de alguém , e no entanto o resto do mundo parece lidar muito bem com isso... afinal sou eu o egoista ? Ou será mesmo assim que devem ser as coisas ?

jmack
tags:

deixado aqui por J.C. às 04:26
link do post | comentar | favorito
11 comentários:
De Sorrisoduplo a 17 de Janeiro de 2008 às 09:41
Gostava muito... mesmo muito de ter as palavras que te tornassem um pouco mais feliz mas não tenho, até porque perante a beleza das tuas palavras (apesar de descreverem a tristeza em que te encontras) fico eu sem elas.
Bjnho


De Bichana a 17 de Janeiro de 2008 às 10:12
As tuas fotografias não são nada vazias, reflectem a forma como vês a vida no presente momento... a preto e branco, um misto de destruição, abandono e tristeza.

És uma pessoa de sentimentos muito profundos e intelectualmente interessante.

Força!


De dulci a 17 de Janeiro de 2008 às 10:46
Até as risadas das pessoas no café, no restaurante ou na rua nos irritam! Sentimo-nos sós a pensar que somos os únicos a penar da "doença" que é a nossa tristeza. Até nos dizem, pode não ser depressão, pode ser apenas um estado de tristeza! Que diferença faz?
A noite escura e silenciosa possibilita-nos que a mente faça uma revisão de todas as nossas desilusões, minuto a minuto. Repete, noite após noite, minuto após minuto.
Queremos tornar-nos independentes, não percebemos o porque da medicação, queremos arriscar na libertação, convictos de que conseguimos. Ninguém percebe os nossos conflitos, até pensam que somos uns "fracos" e que isso passa.
Deixamos tudo o que gostamos de fazer e corremos para a cama para o tempo se evaporar. Tudo de bom deixa de ter sentido e centralizamo-nos, somente, nas desilusões. É mais forte do que nós. Temos vontade de desistir e partir para o tal sítio, aquele onde nenhuma das nossas suspeições exista.

NINGUÉM VALE A NOSSA TRISTEZA! (digo, após anos e anos e nem sempre com a certeza do que merece a frase)

Mas a vida é mesmo assim (atitude passiva que nos querem incutir), só que isto não nos persuade.
As pessoas não são assim tão felizes, muito menos quando é à custa de alguém!
Subsistem dois modelos de pessoas, as que vivem o real e as que vivem a simulação e estou convencida de que a maioria da felicidade explícita é momentânea ou simulada.
Qualquer passo dado por nós pode influir na vida das outras pessoas, era bom que pensássemos nisto!

Abraço




De Subjectividades a 17 de Janeiro de 2008 às 10:51
Como te compreendo meu amigo!
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Como te compreendo meu amigo! <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Provávelmente</A> estás farto de palavras e pessoas bem intencionadas mas mesmo assim vou comentar deixando tão só a minha opinião. <BR>É assim, tens todo o direito a sentir-te assim. Não finjas que está tudo bem e não tentes compreender os outros ou a dor dos outros, centra-te na tua, é tua tens direito a ela. <BR>Sofre tudo, vai bem fundo dentro de ti mesmo porque é lá que estão as respostas e, sinceramente acho que já iniciaste o processo de cura uma vez que consegues falar do que sentes, escreve, fala isso é bom. <BR>Um abraço


De Luz a 17 de Janeiro de 2008 às 11:36
Eu não sei a real causa da tua infelicidade, revolta... não interessa o nome, qualquer um serve. Tudo o que sei é que um dia deixei de conseguir ser mãe e mulher... Já lá vão quase 4 anos!
Eu só queria dormir, não queria ouvir ninguém. A minha bronquite agravava dia para dia por causas emocionais (comum) e o coração começou a dar mostras de que alguma coisa se passava. Tudo provocado pela mesma coisa. Um esgotamento!

Foram meses complicados, difíceis para quem me rodeava.
Quando melhorei entendi que para ficar bem tinha de combater a causa, a causa era o emprego.
Quando me senti em condições, levantei-me, tomei um banho, arranjei-me, vesti-me e saí. Cheguei ao meu emprego (fora de horas e ainda de baixa), chamei a minha chefe à sala de reuniões e despejei em 10 minutos os sapos que tinha engolido durante mais de um ano.
Ela, uma das maiores bestas que conheci até hoje, chegava ao cúmulo de nos dizer que se estava a cagar se os nossos filhos estavam doentes, que por ela nem lhe fazia diferença se morressem. Nesse dia até tive o prazer de lhe dizer que por ela ser uma merda e não ter respeito por ninguém é que tinha sofrido tantos abortos espontâneos, nem a criança estava para a aturar. Não é bem isto que penso, mas chocá-la foi a minha intenção.
Depois disto, disse-lhe que me ia deixar de tretas porque na realidade só tinha ido lá entregar a minha demissão...

Saí de lá livre, muito melhor!

Com esta experiência descobri que no mundo dos licenciados também há muita merda, não é a licenciatura que nos livra disto, embora hajam pessoas com outras teorias. Descobri que não queria continuar a engolir sapos. E o mais importante, descobri que nunca mais iria ficar assim por causa de terceiros!

Primeiro está o meu filho e o meu marido que muito sofreram por eu só estar aqui fisicamente. Segundo estou eu que tenho direito à minha saúde mental.

A partir desse dia mais ninguém ficou sem resposta na hora. Não engulo sapos. o que penso digo e está feito. Primeiro está a minha saúde mental.

Depois de tratar a causa fiquei bem!

Espero que o que escrevi te sirva para alguma coisa.

Beijo


De salutimundi a 17 de Janeiro de 2008 às 21:41
Acho que tudo o que te possa dizer já ouviste muitas vezes por certo. Compreendo o que sentes e subscrevo todas as tuas palavras...também me sinto mal as vezes quando olho pras desgraças deste mundo cão e as comparo com a minha infelicidade...mas que posso fazer? Não posso mudar o mundo e não consigo construir a minha felicidade e por isso tb me irrita ver toda a gente feliz e contente...mas já aprendi que quem se sente mal sou eu ...eu é que tenho de lidar comigo todos os dias assim como tu o fazes também e isso para os outros não importa ...nem mesmo para aqueles que nos fizeram sentir assim... Acho que não devo escrever mais nada porque não estou a ser uma boa comentadora... Texto óptimo como de costume (pena que o assunto seja tão dolorido)
beijos


De J.C. a 17 de Janeiro de 2008 às 13:22
obrigado por terem ficado por aqui ...

um abraço

jmack


De Lai Cruz a 17 de Janeiro de 2008 às 19:05
"há por ai gente que hoje é feliz porque eu nao fui capaz de ser", gostei da tua frase...

Um abraço, gostei do que vi e força. Sorri para ti...


De sAndRa a 18 de Janeiro de 2008 às 14:45
Entendo te. Nesta vida cada um olha para si, e quer resolver os seus problemas. É um mundo de egoistas. Ou nos tornamos iguais ou nos sentiremos desconfortaveis. Prefiro sentir me desconfortavel. Beiju


De Paulo a 16 de Novembro de 2009 às 20:41
Realmente e' tudo uma merda


De Amanhã a 7 de Outubro de 2012 às 21:19
Infelizmente sei o que sentes... aliás parecia que estavas a citar as feridas do meu coração... as tuas frases, os teus pensamentos, jamais pensaria encontrar alguem a sentir exatamente o mesmo. Felizmente estou a melhorar, deixei de tomar a merda do calmantes, essa falsa calma que me fazia sentir um zombie ambulante, sem qualquer tipo de sentimentos, acho que nessas manhas se levasse um estalo nem sentia com o o feito dessa droga... achei que sentir a dor iria me fazer enfrentar os problemas e achei bem, a dor era terrivel, mas foi melhorando... a depressão finalmente foi embora, mas nunca mais foi a mesma pessoa alegre, magoaram me muito... a perda, ... a solidão, a tentativa desesperada de fazer terminar de uma vez com tudo... depois de muito lutar por mim, e de alterar o meu diário, sim porque por mim passava o dia trancada no escuro sozinha! Comecei a fazer caminhadas, interagir com o ambiente, arranjei um cão, o meu melhor amigo, hoje estou feliz, mas a verdade é que, mesmo quando estou entre amigos fico distante por algum tempo, e a tristesas e a angustia por vezes voltam, e o receio de voltar a entrar no buraco negro regressa... mas jamais desistirei de mim, porque embora tenha sido obrigada a crescer demasiado rápido, sei que tenho uma missão, e sou útil, porque tudo tem um motivo para existir, eu vou lutar sempre pela minha felicidade, e quem me tentar deter, passo-lhe por cima


Comentar post

Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
26
27
28
29

30


o que eu digo

Não tenho sono ... aturem...

Amanhã ...

8000

Alguém escreveu assim ......

O cemitério dos sonhos

Algum dia havia de ser .....

É só para dizer ...

O vazio

Equipamento

O 25 ...

posts recentes

1 Ano

Sigma 10-20mm 1º ensaio

na esquina ...

está aí alguém ?

tão longe ...

prenda para mim ...

gata 2

gata 1

Filtro 6

Filtro 5

Filtro 4

chaminé

Filtro 3

Já se foram todas ...

Filtro 2

Filtro 1

Não tenho sono ... aturem...

sonhos em infravermelho 8

sonhos em infravermelho 7

os que não partiram 7

os que não partiram 6

lágrima

para comentar nº 24

espanto

para comentar nº 23

livres

golfinhos

retrato

uma morte, uma vida ...

depois da chuva

os que não partiram 5

somewhere

queimado

café

elevador da bica

sonhos em infravermelho 6

um caminho

passagem

Os pássaros

Longe

chuva

Azul

Pessoas ...

Preto e Branco

gnoma

11 de setembro

não basta

Piano

Amanhã ...

I dont care ...

outros tempos

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

tags

todas as tags

por onde ficar

procurar por aqui

 

Galeria

jmack


ver perfil

seguir perfil

. 38 seguidores

subscrever feeds